Fabrício é quatro vezes medalhista do Sul-Americano da modalidade – uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze

Fabrício Siqueira, 16 anos, saiu da escola nesta quinta-feira sem imaginar que o esperava. Ao encontrar com a mãe, Sandra, o atleta recebeu a informação que tinha sido convocado para formar a Equipe Elite Karatê Olímpico, criado pela Federação Paulista para reunir os melhores atletas de São Paulo. O jundiaiense formará um grupo com atletas selecionados que terá acompanhamento e preparação especializada para os Jogos Olímpicos – o karatê entra nos Jogos a partir de 2020, em Tóquio.

“Fiquei muito feliz quando minha mãe me contou e extremamente satisfeito. É fruto de uma luta minha de bastante tempo e de muito treino e persistência. Gostaria de agradecer meus sensei (Anderson Bogniotti, Ton, Fernanda Battistella e Luís Jacinto)”, comemora Fabrício ao Torcida Jundiaí.

Ton treina Fabrício há 11 anos e nesta quinta-feira não escondia a felicidade. “A notícia é maravilhosa e ele merece. O Fabrício é muito disciplinado e sempre respondeu as nossas expectativas. Para isso acontecer, o atleta tem que estar bem, ele tem que respeitar seu técnico e a família tem que estar junto. Tudo isso tem que estar alinhando e isso sempre aconteceu com o Fabrício. Ele merece”, afirma Ton.

Ton e Fabrício, uma parceria que dá certo há 11 anos

Fabrício é quatro vezes medalhista do Sul-Americano da modalidade – uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze. Neste ano, no Arnold Classic South América Brasil, foi campeão no kata (luta imaginária) e vice no kumitê (luta propriamente dita). No Paulista ficou em segundo na categoria sênior no Kata e estilos e segundo na categoria júnior e foi campeão no Shiai Kumitê (categoria – 61kg). “Colocamos ele para competir com os adultos, até para ver como ele sairia e ele já ficou em segundo mesmo com 16 anos”, conta Ton.

Equipe Elite Karate Olímpico

Fabrício e os outros atletas selecionados receberão tratamento especial, sempre de olho nos Jogos Olímpicos de 2020 e 2024 e terão, além de preparação física especializada, acompanhamento nutricional e psicológico, trabalho especializado para prevenção de lesões, marketing pessoal, assessoria de imprensa, entre outros benefícios. “Vai ser muito legal e importante para mim”, completa Fabrício.

O grupo será formado por 50 atletas com até 24 anos.

Curiosidade

Fabrício começou sua história no caratê por um acaso. Quando tinha seis anos foi até o centro esportivo Pedro Raymundo, na Vila Rio Branco, para se inscrever na escolinha de futebol. Como não tinha idade necessária para praticar a modalidade no local, começou a chorar. Até encontrar Ton, que o convidou para praticar caratê. Desde então, não parou mais e sua vida mudou.