A equipe sub-19 do Divino/Time Jundiaí se recuperou no Campeonato Paulista ao vencer o Santo André, com facilidade, por 77 a 60, em jogo disputado na noite desta quarta-feira-feira, no Bolão.

A equipe jundiaiense vinha de derrota para Venceslau, resultado que causou a perda de uma longa invencibilidade de 32 partidas, e precisava ganhar para resgatar o ânimo das atletas.

O jogo começou com as duas equipes cometendo muitos erros. Os primeiros pontos só saíram depois de quase dois minutos – em bandeja convertida por Rafaela.

Precipitado, o time visitante seguiu desperdiçando seus ataques e viu o Jundiaí abrir 10 a 0, antes de marcar pela primeira vez, em bola de três pontos de Milena.

Contando com Jenifer em noite inspirada, mandando no alvo três bolas da linha dos três, o Time Jundiaí fechou o período com 19 a 14.

No segundo quarto, Santo André engrossou o jogo. A disputa ficou mais parelha e fez com que o técnico Luiz Claudio Tarallo tivesse de parar o jogo, com pedido de tempo, para arrumar seu time.

Santo André também dava uma “mãozinha”: sempre que reagia e ameaçava encostar, as meninas falhavam em lances cruciais, dando a chance de Jundiaí voltar a abrir vantagem.

Assim, o jogo foi para o intervalo com vitória jundiaiense por 38 a 27, praticamente repetindo a parcial do período anterior.

A conversa de Tarallo com as meninas surtiu efeito e o Time Jundiaí voltou para o jogo, no terceiro período, disposto a resolver a parada.

Diante de um adversário que insistia em cometer erros infantis, a equipe jundiaiense aumentou sua precisão e se impôs, marcando 22 pontos, ante apenas 10 de Santo André. Assim, o jogo chegou ao seu último tempo com o placar apontando confortáveis 60 a 37.

Sem correr riscos, o Divino/Time Jundiaí diminuiu o ritmo, administrou a vantagem e fechou o jogo em 77 a 60.

“O primeiro tempo ainda foi difícil, pela derrota no jogo anterior. As meninas sentiram. No terceiro quatro é que voltamos a ser o nosso time”, analisou Tarallo.

“A equipe começou o jogo um pouco nervosa, mas depois procurou pressionar, nunca desistir da jogada e construiu a vitória”, disse Mariane, que anotou 18 pontos e foi a cestinha do time, ao lado de Geovana.