O fator Sérgio Caetano

Ivan Gottardo

O fator Sérgio Caetano

O Paulista está há três jogos sem perder e sem sofrer gols.

Após um início catastrófico, a reação esperada veio e o Galo agora vislumbra uma luz no fim do túnel. Ainda está na zona cinzenta do rebaixamento, mas os sete pontos conquistados em nove possíveis e a mudança de postura da equipe traz esperança ao torcedor de que o Paulista vai sair da parte debaixo da tabela para não mais voltar.

O responsável por essa recuperação tem nome, Sérgio Caetano.

Desde que chegou ao Paulista, o time não perdeu mais, não sofreu gols e a confiança dos jogadores que parecia perdida vai voltando, refletindo nas atuações dentro de campo.

Sérgio Caetano não era um nome conhecido em Jundiaí, gerou desconfiança no início, mas o trabalho que vem apresentando tratou de mudar o cenário rapidamente.

Uma das coisas que eu gosto e ele vem fazendo, é jogar conforme o adversário. Os bons treinadores fazem isso.

Foi inteligente logo na estreia, não caiu no desespero da torcida. Sem muito tempo para trabalhar, fechou o time e trouxe um ponto valioso de Americana.

Depois em Guarulhos, contra um adversário direto na luta contra o rebaixamento, armou o Galo para trazer os três pontos. Mais uma vez foi feliz.

E na última quarta em Jayme Cintra fez prevalecer o fator casa que até então não vinha sendo aproveitado. Tinham sido três derrotas em quatro jogos jogando em Jundiaí, mas a vitória contra o Noroeste foi consistente, diante de um adversário que entrou no gramado também na zona do rebaixamento.

Além disso, Sérgio Caetano parece ter achado os dois meias de criação que tanto fizeram falta nas primeiras rodadas. Willian Dias e Guilherme Pitty fizeram duas ótimas partidas nas vitórias tricolores e com isso o ataque também começou a funcionar.

Antes de Sérgio Caetano, o Paulista tinha marcado apenas dois gols na competição, e agora só nos dois últimos jogos foram cinco. Até Ingro, que vinha sendo contestado pela torcida, desencantou.

Apesar de ainda estar no Z6, não dá pra negar. A fase é boa e os ventos mudaram.

Nas próximas rodadas, mais uma vez, o Paulista terá uma sequência de desafios fora de casa.

Sábado em São Carlos, contra a melhor defesa do campeonato e no meio da semana em Porto Feliz, contra o Desportivo Brasil.

Como eu escrevi aqui na coluna passada, o pensamento ainda é jogo a jogo.

Se voltar sem derrotas destes dois compromissos já acho que será um grande negócio, mas pelas surpresas que Sérgio Caetano vem apresentando, somar seis pontos não é impossível.


Comente
Subir
X