Um dos favoritos, o time da Agapeama não entrou na brincadeira este ano para brincar, com perdão do trocadilho. Veio em busca do título, afinal, elenco – e técnico bom – não falta. Mas tem concorrência dura!

O Palmeiras do Medeiros mostrou ontem, na vitória sobre o Jamaica, que foi atrás de muito jogador bom e que falta apenas entrosar a rapaziada e que a quarta colocação, a 3 pontos da Ponte Preta e a 4 do líder, Fut Rap, não significam muita coisa neste começo de campeonato.

O time da Vila Ana lidera, ok, mas título é coisa muito distante ainda, talvez vá faltar maturidade ao elenco do Fut Rap na hora H.

Tem causado estranheza a sétima colocação do Estrela da Ponte e a terceira colocação do novato Real 12, um intruso entre os líderes, mesmo estreante na Série A.

Mas já falamos deles aqui, depois da mais importante contratação, a da comissão técnica, comandada pelo Abner Júnior, que transformou o Real da relação de potenciais candidatos ao rebaixamento, como todo estreante que sobe da Série B, a pleiteante a uma vaga no G-8 ao fim da fase inicial de classificação.

Dois dos três que seriam rebaixados hoje (Fundão e Cruzeiro Morada), vieram do acesso e o terceiro rebaixado (Águia Negra) deveria estar na Série B, mas é convidado.


JOSÉ REGINALDO MATIAS DE SOUZA é economista e presidente do Clube Atlético Aliança. Durante cinco anos, manteve a coluna ‘Papo de Várzea’ no extinto jornal Bom Dia.