Lucas Piton trouxe um Mundial na bagagem

Futsal

Lucas Piton trouxe um Mundial na bagagem

Lucas Piton marcou um gol na campanha que deu o título ao Timão. Foto: Acervo Pessoal

Lucas Piton marcou um gol na campanha que deu o título ao Timão. Foto: Acervo Pessoal

Com 16 anos, o jundiaiense Lucas Piton se preparou no final do ano passado para dois desafios: andar pela primeira vez de avião – e logo para uma viagem internacional – e defender o Corinthians no Mundial de Futsal Sub-18. E o jovem atleta fez bonito no retorno ao Brasil, trazendo na bagagem o título da competição. “Nunca tinha entrado em um avião e foi uma experiência maravilhosa para minha vida. Saí do Brasil para disputar um Mundial, enfrentar o Barcelona na final, na casa deles e ainda voltar com o título foi maravilhoso. É inesquecível”, afirma.

Para conquistar o título mundial, o Corinthians venceu o Barcelona na final por 3 a 2, em Barcelona. Foram quatro vitórias até a conquista do título mundial. Depois de golear o Asti (ITA) por 11 a 0 e o City (EUA) por 8 a 2, o Timão venceu o Bardral (JAP) por 6 a 4 na semifinal. Piton fez um gol na campanha do título. “Foi uma competição bem difícil. Apesar das goleadas na fase de grupos, a gente não teve vida fácil, porque as equipes eram qualificadas. O nosso diferencial foi que fomos muito focados para conquistar a competição”, explica.

Viagem para o Mundial foi a primeira aérea de Lucas Piton. Foto: Acervo Pessoal

Viagem para o Mundial foi a primeira aérea de Lucas Piton. Foto: Acervo Pessoal

Na Espanha, encarou outro obstáculo. “Senti uma grande diferença por causa do frio. Estava três graus e durante os treinos tive dificuldades para respirar e sentia dores. Mas foi um grande aprendizado”, afirmou.

Lucas Piton começou a carreira no Nacional com o professor Maia aos quatro anos. Sempre se destacou nas quadras desde o começo de carreira – com vários títulos individuais conquistados. A partir de então, fez uma peregrinação capital-interior. Em 2009 foi pela primeira vez pelo Corinthians e depois retornou ao Nacional. Dois anos mais tarde, foi a vez de defender as cores do Palmeiras.

Retornou ao Nacional e em 2014, teve nova passagem pelo Verdão. Em 2014, foi a vez de atuar pelo Clube São João até ano passado, quando foi para o Corinthians. “Meu ano de 2016 foi excelente. Quero que 2017 tudo isso se repita. Tenho o sonho de chegar na seleção brasileira e conquistar uma Copa do Mundo. Quem sabe também não possa disputar uma Olimpíada pelo Brasil”, completa.


Comente
Subir
X