Treinar, comer e descansar: a nova fase de Érika Drozd longe de casa

Tênis

Treinar, comer e descansar: a nova fase de Érika Drozd longe de casa

Divulgação/PMJ

A jundiaiense Erika Drozd Pereira, 19 anos, faz pré temporada em São Carlos visando o ano de 2017 no tênis. A tenista profissional surgiu como umas das maiores revelações do tênis de Jundiaí e desde o ano passado deixou a cidade ao lado do seu técnico Emerson Lima para morar e treinar em São Carlos. A timidez da adolescência ficou no passado. Ela agora fala firme e sabe o que quer na profissão. A maturidade veio com a mudança de cidade. “Agora eu moro sozinha e tenho que fazer supermercado, cozinhar, limpar, estas coisa. Tenho que me virar sozinha”.

A nova vida agora para ela é resumida em três verbos: “treinar, comer e descansar”. Mas ela não reclama. “Esta fase será importante para minha carreira. Estou perto de Jundiaí e de final de semana vou para perto da minha família, do meu namorado.”

Érika está determinada – até já deixou para mais tarde o projeto de fazer uma faculdade – e quer subir degraus este ano no esporte. Ela é atual número 996 no ranking internacional da ATP. “Quero ainda este ano estar entre as 500 do mundo e para isso eu tenho que jogar muitos torneios e é isso que vou buscar. Quero competir muito e buscar alguns títulos e patrocínio para isso”.

No ano passado, Erika passou dois meses e meio em Frankfurt, na Alemanha. Foto: Acervo Pessoal

No ano passado, Erika passou dois meses e meio em Frankfurt, na Alemanha. Foto: Acervo Pessoal

No ano passado, ela foi prejudicada por uma lesão na coxa esquerda e ficou fora de alguns torneios. Mesmo assim, pode participar de competições na Alemanha, Chile, Bolivia e Tunísia. “Consegui alguns bons resultados, principalmente na Tunísia e Chile, e mesmo com a lesão classifico meu ano como positivo. Pude viajar e conquistar bons resultados. Este ano quero jogar mais até para conquistar meu objetivo no ranking”, afirma ela que já almeja retornar para a Alemanha.

“Fiquei dois meses e meio na Alemanha jogando um interclubes em Frankfurt e foi uma experiência maravilhosa. Estava na Europa e lá que o tênis acontece. Vamos ver como será o calendário e vamos buscar ir para lá. Vamos ver em maio ou junho, quando começa o verão por lá, se conseguimos voltar”, afirmou ela, que se prepara para disputar quatro torneios no Brasil até abril.

Desde os 12 anos, Erika é treinada por Emerson Lima. Foto: Acervo Pessoal

Desde os 12 anos, Erika é treinada por Emerson Lima. Foto: Acervo Pessoal

Longe de casa – Em São Carlos, ela treina também com o ex-tenista jundiaiense Júlio Silva. Ela comemora a experiência com a dupla Emerson Lima e Júlio Silva. “O Emerson é meu técnico desde os 12 anos. Ele tem toda a experiência como treinador e o Julinho tem a vivência de atleta, de ter jogado torneios internacionais. Eles se completam e gosto muito de ouvir as histórias do Julinho. Tudo tem sido muito importante para o meu crescimento”, afirmou.

Ela espera um dia voltar a defender Jundiaí nos Jogos Regionais e Abertos. No ano passado, ele disputou os Abertos por Mogi das Cruzes. “Mogi das Cruzes paga bem e nesta fase que eu estou, eu preciso pensar pelo lado profissional. Esse ano vou ver se Jundiaí vai fazer uma proposta, porque gostaria de jogar de novo pela minha cidade”, concluiu Érika.


Comente
Subir