'Ace' de Meligeni no lançamento do Circuito Solidário

Tênis

‘Ace’ de Meligeni no lançamento do Circuito Solidário

Fernando Meligeni foi a estrela do coquetel de lançamento do calendário do Circuito Solidário de Tênis. Medalha de ouro no Pan-Americano de 2003 e um dos esportistas mais carismáticos do Brasil, ele esbanjou simpatia, atendendo a todos os pedidos de fotos e autógrafos das quase 600 pessoas que doaram dois quilos de alimentos não perecíveis para participar do evento. Tudo o que foi arrecadado será encaminhado à instituições de caridade da cidade, assim como parte da renda obtida com a venda do livro ‘6/0 – Dicas do Fino’.

Todos os alimentos arrecadados no evento serão destinados à entidades assistenciais da cidade. Foto: Felipe Torezim

Todos os alimentos arrecadados no evento serão destinados à entidades assistenciais da cidade. Foto: Felipe Torezim

“É ótimo ver tanta gente em um evento de tênis. Isso serve para mostrar para as pessoas que o esporte está vivo, que tem muita gente engajada. Os locais de prática mudaram e tem muita gente jogando em condomínios, mas estão jogando e tem muito atleta que pode surgir. Com planejamento, os resultados serão absurdos”, acredita.

Apesar de ficar aliviado por ver tanta gente buscando praticar o esporte, já que 500 tenistas devem participar do Circuito, Fininho não poupou críticas a quem comanda o tênis, principalmente em São Paulo. “Falta tudo para a Federação difundir o tênis no estado. É tudo muito caro e, ainda mais em período de crise, isso afasta as pessoas. Essa ação em Jundiaí, sim, mobiliza os amantes da modalidade, mas o que a federação faz, vai à contramão de tudo isso”.

Também não faltou espaço para a tietagem

Pedro Castelo é atleta da cidade, tem 15 anos e pratica o tênis desde os 8 anos de idade. Muito jovem, ele não teve a chance de ver Meligeni jogar, mas respeito e admiração não faltam. E vontade é de seguir os passos do ídolo. “Ele é uma pessoa muito importante para o esporte. Eu paro para ver os comentários dele, vejo lances na internet das competições que ele ganhava. Não é só um ídolo meu, é um ídolo nacional”.

Pedro Castelo define Meligeni como um "ídolo nacional". Foto: Felipe Torezim

Pedro Castelo define Meligeni como um “ídolo nacional”. Foto: Felipe Torezim

Para Marcelo Salles, organizador do circuito, o grande objetivo da noite foi atendido, tanto na divulgação do evento quanto ao estímulo para a solidariedade. E ele adianta: a ideia é trazer Meligeni ao menos uma vez ao ano para Jundiaí. “A presença do Fininho fez o evento crescer. Se temos essa quantidade de público é pela presença dele. E é muito bonito ver as pessoas engajadas em projetos sociais através do tênis”, afirma.


Comente
Subir
X