Ocelots tem reforço de peso no comando ofensivo

Visando dar mais um passo no projeto de crescimento, o Jundiaí Ocelots anunciou um reforço para o ataque. Ele não entra em campo, mas promete melhorar ainda mais o já poderoso sistema ofensivo da equipe.

Trata-se de Rodrigo Mattos, o novo coordenador ofensivo do time, que traz em seu currículo um título de campeão Brasileiro pelo Coritiba Crocodiles, do Paraná.

“Comecei compondo a comissão técnica do Fluminense Imperadores-RJ, em 2012. Em 2013 já parti para o Paraná, onde tive o melhor ano da minha vida. Fui campeão brasileiro, conheci ex-jogadores da NFL e pude ampliar a minha visão no esporte. Mas foi no Paraná HP, no ano seguinte, que comecei a trabalhar diretamente com a linha ofensiva da equipe”, conta Rodrigo Mattos.

Rodrigo é experiente. Passou por várias equipes do cenário nacional. E se impressionou com a estrutura encontrada aqui, o que já o faz traçar planos ambiciosos.

“Eu vejo um imenso potencial na equipe. O time ainda tem que amadurecer algumas coisas, mas o material humano aqui é bastante interessante e tenho certeza de que dá para gerar bons frutos. O que temos aqui está acima do que conheço no país”.

Rodrigo Mattos conversa com jogadores do Ocelots: pra aumentar o poder de fogo do time. Foto: Divulgação/Jundiaí Ocelots

Projeção

Nesta temporada, pela primeira vez, o Ocelots vai disputar a São Paulo Football League (SPFL). E vai encarar grandes equipes do estado, como a Portuguesa Lusa Lions e Corinthians Steamrollers.

Disputar grandes competições sempre nutrem grandes expectativas. Em Jundiaí, não é diferente. Para o presidente do Ocelots, Guilherme Lourenço, essa é uma grande chance de fortalecer a marca e a equipe, dentro e fora de campo. “Nosso time cresceu muito de qualidade nos últimos anos, sentimos a necessidade de jogar contra os melhores do estado para poder evoluir ainda mais dentro de campo. Fora dele, precisamos expandir nossa marca na cidade e em todo o país. A SPFL nos trará uma exposição maior e o nosso marketing vai explorar isso ainda mais”.