Seletiva do Ocelots reúne mais de 40 participantes

Seletiva exigiu muito dos candidatos. Foto: Torcida Jundiaí

A seletiva realizada pelo Ocelots, na tarde deste sábado, no centro esportivo Antonio de Lima, na Agapeama, atraiu mais de 40 interessados em fazer do time, que disputa a São Paulo Football League e, ainda este ano, participará pela primeira vez da Liga Nacional.

Os candidatos não tiveram vida fácil. O aquecimento já deu mostras de que a exigência física seria alta e provocou as primeiras desistências.

Depois, foi preciso enfrentar uma maratona em seis estações de treinamento, onde eram avaliados impulsão, velocidade, agilidade e força. O esforço era tamanho que alguns candidatos se sentiram mal e precisaram deixar a atividade.

Passar pelo duro teste realizado neste sábado representa apenas o primeiro passo. Antes de ser integrado ao elenco principal, é preciso passar por um período de treinamentos na equipe de desenvolvimento.

“A intenção é formar os jogadores, fazê-los evoluir e, então, subir para o time de cima”, explica Guilherme Lourenço, presidente do Ocelots.

Compromisso

Embora o futebol americano ainda seja um esporte amador, o interessado em fazer parte do time precisa saber que a cobrança é grande. “É preciso ter compromisso com os treinos”, avisa Lourenço. O time treina com formação completa aos sábados e domingos, mas durante a semana o coordenador de cada setor comanda treinamentos específicos.

Essa dedicação, explica o presidente, acompanha a evolução do esporte no país. “Os times que não treinam, não conseguem mais acompanhar”.

Para Guilherme Lourenço, o exemplo a ser seguido é o do T Rex, de Timbó-SC. “Eles treinam seis vezes por semana e são bicampeões da Superliga Nacional”, afirma.