Ocelots desafia Palmeiras Locomotives e crise no sistema ofensivo

O Jundiaí Ocelots encara o Palmeiras Locomotives, neste domingo, às 10h, no estádio municipal Nelo Bracalente, em Vinhedo, ciente de que o resultado mais provável é a derrota. Não que o time entre em campo jogando a toalha e aceitando a situação, pelo contrário, a promessa é de muito empenho para contrariar essa lógica. Mas o momento turbulento vivido pelas jaguatiricas não pode ser ignorado.

“De um lado, tem um time vivendo uma ascensão muito grande, motivado. Do outro, um time pensando apenas em por o plano de jogo em prática. A gente quer fazer um bom jogo e, se possível, conquistar a vitória. Já o Palmeiras entra pra ganhar e atropelar”, resume Arthur Montagnoli, técnico principal do Ocelots.

O que provoca essa disparidade entre os times é a crise no comando técnico do Ocelots.

No início do ano, o time trouxe Rodrigo Mattos, campeão Brasileiro com o Coritiba Crocodiles, para coordenar seu setor ofensivo. Com isso, Arthur Montagnoli passou a ser o técnico principal e Rubens assumiu a defesa.

O problema veio quando Rodrigo Mattos foi dispensado pela direção do Ocelots. “Preferimos não divulgar o motivo, mas nada contra ele”, limitou-se a dizer o presidente Guilherme Lourenço.

Mattos, que curiosamente foi justamente para o Palmeiras Locomotives, adversário deste domingo, também não quis comentar a saída do time jundiaiense.

“Não tenho muita certeza sobre o que aconteceu, na verdade. Mas não falo sobre o Ocelots. Tenho amigos, lá, tenho muito respeito pela comissão técnica e por vários jogadores. E, por respeito a eles, trato esse time como passado”, afirmou.

“Para mim, o foco é o Palmeiras. É o primeiro jogo em que farei parte do time e espero que seja com vitória. O time tem uma campanha 0-2 e precisa vencer, se quiser permanecer vivo neste campeonato”, disse.

Rodrigo Mattos (D) já veste o uniforme alviverde. Foto: Reprodução/Facebook Palmeiras Locomotives

Com a baixa, Montagnoli passou a acumular as funções de técnico principal e coordenador de ataque.

“Cada técnico tem uma filosofia de trabalho e o Rodrigo era completamente diferente do que o time vinha fazendo anteriormente. Aí, ele saiu no meio do caminho e mudou tudo de novo. Nosso time está atravessando uma fase de adaptação, que achei que seria mais fácil”, confessa Montagnoli.

O Jundiaí Ocelots tem uma vitória (sobre o Diadema Underdiamond) e uma derrota (para o Corinthians Steamrollers) na competição, enquanto o Palmeiras Locomotives perdeu os dois jogos que disputou até aqui (Corinthians Steamrollers e São Paulo Storm).

No jogo de fundo da rodada, às 15h, jogam Lusa Lions e Ponte Preta Gorillas. Os ingressos custam R$ 20 e estão à venda no site da SPFL.

Jogo será disputado no estádio Nelo Bracalente, em Vinhedo. Foto: Twitter/Ponte Preta Gorillas