Catanduvense é absolvido e segue na disputa da A3

Paulista

Catanduvense é absolvido e segue na disputa da A3

O Grêmio Catanduvense foi absolvido em julgamento realizado na noite desta segunda-feira no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de São Paulo e segue na disputa da Série A3 do Campeonato Paulista. O time foi apenas multado em R$ 380 por WO – R$ 760 no total.

A equipe de Catanduva foi citada no artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (“Deixar de disputar, sem justa causa, partida, prova ou equivalente na respectiva modalidade, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão”).

O Catanduvense perdeu dois jogos sem nem entrar em campo: contra Taboão da Serra e São Carlos.

Com o estádio Sílvio Salles interditado pela reprovação do laudo de segurança, o time não indicou a tempo um novo local para a realização das partidas.

Ficou barato

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a reincidência na suspensão de uma partida sem justa poderia causar a eliminação do clube, além de multa.

Situação muito parecida aconteceu na Série A3 de 2015, quando o Cotia não pode utilizar o estádio Euclides Almeida e os jogos contra Sertãozinho e Taubaté não aconteceram.

Em julgamento no dia 13 de abril daquele ano, o clube foi excluído do campeonato.

Em campo

Livre de punição no TJD, o Catanduvense entra em campo nesta quarta-feira para enfrentar o Marília. O jogo está marcado para o estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto.

O Paulista enfrentará o time de Catanduva no dia 22 de março, em local ainda indefinido.


Comente
Subir
X