No fundo do poço

Paulista

No fundo do poço

Exato um ano após cair para a Série A3, o Paulista desce mais um degrau no futebol estadual. A derrota por 2 a 1 para o Grêmio Osasco, na manhã deste domingo, fora de casa, decretou o rebaixamento do time jundiaiense à quarta divisão.

O resultado em Osasco, combinado à vitória do Noroeste sobre o Catanduvense e ao empate entre Comercial e Atibaia, não dá chances do Galo sair da zona de rebaixamento, mesmo que vença o Taboão da Serra na última rodada, marcada para o próximo domingo.

Toque de bola

Imitando o estilo de seu “irmão rico, o Audax, o Grêmio Osasco começou o jogo tocando a bola. Recuado, o Paulista dava espaço. Deixava que o adversário rodasse de um lado para o outro.

Aos 18 minutos, veio o primeiro lance de perigo. Na tentativa de cruzamento, Marlon mandou direto para o gol e quase surpreendeu Stivi.

O Osasco teve outra boa chance aos 21, quando Gut falhou e deixou a bola para Wellington. Ele avançou até a lateral da área e cruzou na medida para Dieguinho, que chutou na rede, pelo lado de fora.

Gol e chances perdidas

Quando o jogo se desenhava favorável ao time da casa, saiu o gol do Paulista.

Foi aos 24 minutos, quando William Dias bateu escanteio e a zaga tirou parcialmente. No bate-rebate, a bola sobrou para Ingro (que entrara no lugar de Jaílton, lesionado, logo no comecinho do jogo), que chutou cruzado, sem chances de defesa para Jefferson.

O gol desestabilizou o Grêmio Osasco, que abandonou o toque de bola, entrou em desespero e passou a dar muito espaço.

Em contra-ataques, o Paulista teve quatro ótimas chances de ampliar o placar, com Alexandre Vecchio (duas vezes), William Dias e Brendon. Faltou tranquilidade e qualidade nas finalizações para ampliar o placar.

Virada e queda

O segundo tempo começou como terminou o primeiro. O Paulista seguia melhor em campo e criando oportunidades. A melhor dela aos três minutos. Radsley bateu falta da intermediária e acertou o travessão.

Aos nove, o Grêmio Osasco marcou, mas não levou. Wallace levantou na área e Marreta cabeceou para o gol. O bandeirinha Edislandio Nunes Bernardo, de forma equivocada, apontou impedimento.

O lance acordou o time da casa. Em cobrança de escanteio, a bola foi desviada por Maurício e sobrou para Marreta, completamente livre. Para sorte do Paulista, ele teve de se esticar muito para finalizar e acabou mandando a bola para fora.

Aos 16, o Paulista perdeu Ingro.

Em jogada dividida, o atacante deu um carrinho e conseguiu desarmar o zagueiro adversário. Não satisfeito, Ingro quis de impor. O árbitro não gostou e mostrou o cartão amarelo – como ele já tinha sido advertido no primeiro tempo, foi expulso.

Com um jogador a mais em campo, o Osasco se atiçou. E teve ótima chance para empatar aos 20 minutos, em chute de longe de Wellington, que Stivi espalmou para escanteio.

Aos 26, caiu a casa. Brendon tinha a bola dominada na intermediária, bobeou e foi desarmado. A bola sobrou para Marreta, que disparou da entrada da área: 1 a 1.

A virada do Osasco era apenas questão de tempo. E ela veio aos 32. Radsley tentou sair jogando e perdeu a bola para Kalyl. Ele tocou para Marreta, que passou fácil por Fabão e tocou para trás, para a conclusão fatal de Kalyl.

Na comemoração, Kalyl tirou a camisa e, como já tinha recebido o cartão amarelo, foi expulso.

Sem forças para reagir, o Paulista ainda teve William Dias expulso, junto com Dieguinho, do Osasco. Os dois trocaram agressões.

________________________________________________________________________________

GRÊMIO OSASCO: Jefferson Paulino; Bruno Lima (Wallace), Vinicius, Maurício e Marlon; Kalyl, Klauber, Dieguinho e Henrique Sanchottene (Thiago Seiji); Fabrício (Marreta) e Wellington. Técnico: Maércio Zeferino

paulistaPAULISTA: Stivi; Edson, Gut, Fabão e Marcelo Vilela; Brendon, Rafael Branco, Alexandre Vecchio (Igor Pato) e Radsley; William Dias e Jaílton (Ingro). Técnico: Sérgio Caetano

Árbitro: Paulo Sérgio dos Santos (SP)
Gol: Ingro, aos 24 minutos do primeiro tempo; Marreta, aos 26 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Ingro, William Dias, Gut (P); Kalyl (GO)
Cartão vermelho: Ingro e William Dias (P), Kalyl (GO)
Público: 106 pagantes
Estádio: José Liberatti, em Osasco


Comente
Subir